Um tema comum tratado com freqüência em muitos congressos internacionais de enfermagem, não é mais se o uso de simulação para o treinamento em tarefas específicas é mais eficaz que os métodos tradicionais existentes, mas sim como e onde é possível integrar a simulação nos planos de estudo de enfermagem para preparar melhor às futuras gerações de enfermeiros para os desafios de seu local de trabalho.

Em uma recente conferência realizada no Congresso de Enfermagem da Universidade de Birmingham no Reino Unido, a professora Carolyn Cason, vice-reitora de Enfermagem e Pesquisa da Escola de Enfermagem de Arlington, declarou que: "nosso objetivo é transferir a metade das horas de práticas para simulação".

 

Uma Ambição Compartilhada

Seus objetivos refletem a ambição de muitas outras escolas de enfermagem de incluir vários níveis de simulação no treinamento de enfermagem, mas a criação desta estrutura de ensino requer muito mais que a mera compreensão do funcionamento do simulador de paciente. A Escola de Enfermagem de Arlington conta com uma ampla experiência em simulação, pelo que pode oferecer uma valiosa valorização do processo de integração dentro do processo de ensino, nas áreas de aprendizagem que podem resultar mais vantajosas aos estudantes.

A Escola de Enfermagem UTA, situada no coração de Dallas, EUA, é associada ao Hospital Smart, um ambiente de simulação hospitalar de 1.500 m2, equipado com os mais avançados equipamentos e instalações. Nestas instalações, os estudantes de enfermagem interagem e fornecem tratamento a uma ampla seleção de pacientes simulados que ocupam uma sala de emergência, uma unidade de tratamento intensivo, salas de parto, uma unidade pediátrica, uma sala de tratamento intensivo neonatal, leitos médico-cirúrgicos e uma grande equipe de treinamento em uma sala de ressuscitação. O uso de tecnologia de simulação (incluindo simuladores de paciente interativos de tamanho natural como, por exemplo, o SimMan e a SimBaby, programas de informática baseados em cenários assim como manequins básicos e módulos individuais para treinamento em tarefas específicas), a escola oferece uma ampla gama de opções de titulação: licenciatura em enfermagem (BSN), licenciatura em enfermagem – enfermeiro(a) credenciado(a) (RN-BSN), mestre em enfermagem (MSN), estudos de pós-mestrado em enfermagem (Pós-MSN) e doutorado (PhD). A Universidade está integrada ao sistema universitário do estado do Texas e se revelou como uma completa instituição de pesquisa e ensino.

 

Entrada em Funcionamento

A integração da simulação nos planos de estudo de enfermagem começou sob o mandato da reitora da escola, a Dra. Elizabeth Poster, que introduziu a obrigação de dispor em todos os cursos clínicos ao menos um componente de simulação. Os membros da faculdade começaram o processo escrevendo cenários compatíveis com os requisitos do plano de estudos e os executando "em andamento" com os simuladores de paciente SimMan e SimBaby. A estreita cooperação com a Laerdal supôs um grande êxito para a criação de novos cenários assim como para fazer uso e modificar os já preparados.

 

Uma Equipe Dedicada a Levar adiante a Integração

Contudo, a integração total ia necessitar a direção de uma equipe dedicada a unificar o "plano de estudos" e a experiência em "simulação" para conseguir um maior êxito. Esta equipe de recursos de simulação (SRT) proposta pela professora Casson, é composta por uma "campeã em simulação" (Dra. Mindi Anderson, coordenadora de simulação) e uma "campeã em planos de estudo" (Dra. Mary Lou Bond) com informação adicional fornecida pela própria professora Casson e a diretora do Hospital Smart, Tiffany Holmes, D.C.

O objetivo da equipe é ajudar os membros da faculdade a melhorar seus cenários escritos e, além disto, prestar assistência no uso da simulação da associação nacional de enfermagem (NLN) em cenários de enfermaria, garantindo assim um treinamento consistente e padrão.

 

Estruturação de Cursos

A equipe SRT já está começando a trabalhar com a estrutura de "enfermagem em tratamento médico-cirúrgico de pacientes adultos". Mais uma vez, a união de toda esta experiência, mediante a inclusão da professora titular, a faculdade e o pessoal do Hospital Smart no trabalho da equipe SRT, está permitindo adquirir conhecimentos do processo de integração dos planos de estudo e irá determinar a futura direção e o alcance de outros cursos.

Tiffany Holmes afirma que é esperado que este trabalho de colaboração "suponha um grande avanço no melhor uso da simulação e dos produtos da Laerdal que são utilizados atualmente."

A UTA é reconhecida por unir sua liderança em avanços e no processo de integração.