O Desafio

Muitos instrutores de enfermagem enfrentam o desafio de incorporar a simulação em suas horas letivas e clínicas. O que desejam é planificar e implementar um programa de treinamento com simulação, mas não estão seguros de como começar. O Instituto de Ensino Superior de Ridgewater enfrentou o desafio e tem tido sucesso na integração do treinamento com simulação nos planos de estudo e na comunidade.

O Cliente

O Instituto de Educação Superior de Ridgewater foi criado em 1996, com a fusão do Instituto de Educação Comunitária Willmar e do Colégio Técnico Regional Hutchinson-Willmar. Sua visão é se converter em um "líder dinâmico no ensino, demonstrando inovação e excelência dentro de um ambiente de aprendizagem orientado aos estudantes". Como parte da estratégia de cumprir com esta missão, o instituto investigou a simulação visando incorpora-la tanto no ensino teórico como nas práticas clínicas. Desde então, Ridgewater integrou com sucesso a simulação em seus planos de estudo e na comunidade. Os estudos de enfermagem oferecem um programa de Enfermeiro Prático Licenciado (LPN) e um programa de Grau de Associado em Enfermagem (AD) para cerca de 250 estudantes por semestre.

A Experiência

Esta experiência prévia do instituto em simulação começou com a compra de um simulador SimMan em 2002, que o fez tão popular que conseguiu integrar a simulação em todos os turnos clínicos e nas horas de laboratório e teóricas. Após a aquisição posterior de um simulador SimNewB, Jeanne Cleary, diretora de simulação, licenciada em enfermaria (BSN) e enfermeira credenciada (RN) com grau de mestrado (MA), decidiu que: "Tendo desenvolvido grande parte de nossa própia programação e cenários em andamento, queria aprender a trabalhar com cenários pré-programados. Agora são os únicos que utilizo e me fascinam.” Ridgewater utiliza simulação em todos os semestres de seu programa de enfermagem, tendo pelo menos três dias de simulação a cada semestre como parte da experiência clínica.

A Descoberta

Os dois campi utilizam quase exclusivamente produtos da Laerdal. Eles creditam grande serviço ao cliente e seus representantes Laerdal são os que fazem perguntas e avaliam suas necessidades antes de oferecer orientação sobre produtos ou serviços. "Nosso manequim favorito é o SimMan, mas olhamos mais além ao adicionar mais manequins, incluindo o SimMan 3G, à nossa unidade móvel de simulação que chegou em março!” Cleary afirmou: “Eles ficaram tão entusiasmados com a simulação que desejam compartilhar com a comunidade.”

A Solução

O programa de enfermagem se associou com hospitais, clínicas, enfermarias e outras instituições de tratamento de saúde para fornecer programas de educação. Cleary afirma que os estudantes desfrutam de inúmeras oportunidades clínicas nestes ambientes de tratamento médico e que desejam lhes oferecer algo em contrapartida. Continua comentando que: "Ajudamos um hospital oferecendo treinamento cruzado ao pessoal de enfermaria para um novo sistema de atendimento que integrava unidades médica e cirúrgica em uma única unidade. Temos ministrado um programa para médicos rurais no campus no qual oferecíamos treinamento prática com pacientes complexos. Também utilizamos nossos simuladores para treinamento em ambientes de tratamento de saúde como, por exemplo, SimNewB para um Programa de Reanimação Neonatal (NRP) e SimMan para o treinamento como Instrutor em Suporte Avançado Cardiovascular à Vida (SVCA)."

A Implementação

Ridgewater conta agora com centros de simulação avançados em ambos os campi e sua equipe de treinamento atual inclui: simuladores SimMan 3G (para a unidade móvel de simulação), SimMan, SimBaby, SimNewB e diversos manequins VitalSim e Virtual IV. Um dos maiores êxitos da Ridgewater é a experiência com estudantes de enfermagem de cursos superiores. Cleary continua: "Após descobrir nossas carências nas qualificações obtidas na prova da ATI (Instituto Tecnológico de Avaliação) de conhecimentos acadêmicos essenciais, foram desenvolvidos cenários para cobrir tais áreas de aprendizagem e agora oferecemos um "Choca Day" ao qual devem comparecer todos os estudantes.”

“Nossos especialistas em simulação poupam um bom tempo na moldagem, configuração e rotação de estações. Estudantes têm que resolver problemas, demonstrar conhecimento, habilidades e segurança, e se comunicar com um MD utilizando SBAR. Uma vez que o tempo varia entre grupos, todos os estudantes satisfazem objetivos pré-determinados dos cenários. Os estudantes aumentaram os desafios e a escola adicionou uma simulação de alto grau com um acidente de ônibus e vítimas com traumas múltiplos chegando à sala de emergência simulada.”

Os Resultados

Cleary termina afirmando que: "Cremos firmemente que a simulação e o processo de aprendizagem ativa têm ajudado nossos estudantes a pensar criticamente, resolver problemas e priorizar o tratamento do paciente. Embora com diferenças no tempo, todos os estudantes cumprem os objetivos pré-determinados dos cenários. Os estudantes superaram o desafio. Tudo isto os ajuda a obter melhores qualificações nas provas e executar uma melhor atuação clínica".